14/12/2009

Acreditando no Potencial Humano

Quem, dentro de nossa atividade, nunca encontrou uma pessoa que acreditou ter um potencial imenso para o desenvolvimento do nosso negócio? Ao procedermos uma análise superficial desta pessoa, concluímos que encontramos o pilar fundamental, onde poderemos edificar o nosso próprio sucesso.

Normalmente, esta pessoa é inteligente, possui uma personalidade forte e cativante, é carismática, fala com desenvoltura e está inserida dentro de um círculo social interessante e emergente.

O impressionante é que, mesmo com todos estes atributos, o que conseguimos é uma enorme frustração ao constatarmos que todo este potencial não gera os resultados contidos em nossas expectativas. Muitas vezes, chegamos ao desespero tentando entender porque estas pessoas, tendo todos os atributos necessários, não apresentam os mesmos resultados que pessoas aparentemente com muitos menos recursos individuais.

Qual é o motivo que faz com que pessoas com tanto potencial não consigam canalizar todos estes recursos em resultados concretos?

Já dizia Aristóteles, um grande pensador grego, séculos atrás: "o importante não é o que você sabe, mas sim o que lembra no momento".

É importante salientar que todo o conhecimento adquirido, toda a rede de relacionamentos construída, todo o potencial humano que possuir só terá valor para o desenvolvimento de uma determinada atividade, quando esta pessoa estiver realmente disposta a realizá-la.

Não adianta ter o conhecimento para construir uma casa, ter o dinheiro para os materiais e para o serviço, conhecer e ter à disposição as pessoas que executarão o trabalho, se neste momento específico não houver o interesse em realizar esta empreitada. Independente de todo o potencial aparente, a casa não será construída. Provavelmente, ficará somente na imaginação e não passará de uma idéia.

Existem inúmeros casos onde conseguimos plantar uma idéia, despertar nas pessoas o desejo de realizar uma determinada atividade, de mudar de vida e de voltar a sonhar. O interessante é que quando esta semente não germina dentro da pessoa, simplesmente não cria raízes, não se desenvolve, não frutifica e tudo acaba sendo um motivo para postergar, ou nem mesmo começar o desenvolvimento desta atividade.

A indução de uma idéia e a imposição de uma tarefa ou atividade não se constitui em um despertar verdadeiro, em um desejo latente dentro de nós. Nem sempre estaremos dispostos a fazer o que for preciso para germinar esta semente que nos foi plantada. E também não teremos a paciência necessária para esperar que crie raízes, que se desenvolva até o ponto em que possamos adotá- la e aceitá-la como nossa.

Como esperar que a idéia germine e dê frutos, se em nosso subconsciente não temos a intenção de possibilitar as condições para que isto aconteça?

Napoleon Hill comenta em seu texto "Filosofia do Sucesso" que "(...) neste mundo o sucesso começa pela intenção da gente e que tudo se determina pelo nosso espírito (...)". O que quer dizer que se não tivermos realmente a intenção de fazer acontecer, de nada adianta todo o nosso potencial, porque simplesmente não teremos o espírito necessário para o desenvolvimento das atividades e conseqüentemente não obteremos o resultado que necessitamos para a continuidade do empreendimento iniciado.

Cometemos alguns erros primários quando prejulgamos as pessoas e, dentre eles, o mais absurdo é o de menosprezarmos as pessoas que aparentemente não possuem um enorme potencial. Não temos como adivinhar quem será interessante para o nosso negócio, pois independente do potencial que percebemos, não é possível determinar quem realmente desenvolverá o interesse pela idéia, pela nossa oportunidade. Pessoas aparentemente sem recursos tão óbvios podem apresentar resultados impressionantes, somente porque possuem o atributo principal para qualquer indivíduo de sucesso, que é a "vontade de fazer dar certo".

Todos nascemos com capacidades de desenvolvimento iguais e o que nos diferencia um dos outros não é o potencial que aparentamos, mas sim a vontade inexorável que possuímos internamente de tornar realidade o que realmente queremos. Não existem limites para o nosso desenvolvimento pessoal e intelectual quando buscamos atingir um objetivo que ansiamos muito.

A limitação, portanto, não está na nossa capacidade, na nossa situação financeira ou social, e sim na nossa vontade.

No que "queremos de verdade" está o nosso comprometimento, e o nosso sucesso está nos resultados que conquistamos com as nossas ações em tornar este desejo uma realidade.

“Dificuldades reais podem ser resolvidas, apenas as imaginárias são insuperáveis”.


por Luiz Carlos Bueno dos Santos
Fonte: Chance Network

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vídeos Motivacionais

Loading...