01/12/2009

Você consegue imaginar quantas vezes já disse a si mesmo que não é capaz, que é incompetente?

A Incapacidade do ser humano está, antes de tudo, na sua mente.
Por Professor Paulo Sérgio.


Nossos resultados advêm daquilo que acreditamos ser capazes de realizar. Não somos do tamanho da nossa altura, mas sim, do tamanho daquilo que somos capazes de sonhar que podemos realizar. Somos feitos de corpo, mente e espírito. Quando esses três magnos elementos unem-se, adquirimos forças extraordinárias, que podem nos levar rumo ao sucesso.Diante das dificuldades e dos problemas, o que nos revelará sucesso ou fracasso será a nossa capacidade de prevenção e de enfrentamento das situações.

Nada acontece por acaso. Tudo é fruto de escolhas, embora, é claro, certas escolhas são feitas sem que possamos ter a menor idéia das conseqüências. Não é possível alguém que se mude para outro bairro, prever que será assaltado depois de um mês na nova morada, ainda que possa prevenir-se por meio do aumento na sua segurança, tais eventos ocorrem sem que possamos pressagiá-los.

Nosso cérebro é responsável por todas as nossas ações, mesmo as que têm caráter emocional, precisam, obrigatoriamente, passar pelo crivo daquele órgão. As decisões racionais apenas não consideram os sentimentos ou os levam pouco em conta, mas não que não estejam presentes na decisão. Eles são ignorados. Assim como as decisões emocionais também precisam ser analisadas pela via cerebral, todavia, a razão é ignorada.Dessa verdade, podemos concluir que uma das maiores ferramentas que o ser humano tem para alcançar êxito em seus projetos, é o pensamento positivo e o otimismo equilibrado.

O pensamento positivo não é somente ver o mundo de forma positiva, mas, muitas vezes, não vê-lo de forma negativa já é suficiente. Já o otimismo equilibrado é diferente do excesso de otimismo, que pode levar a decisões impensadas e que são tomadas no calor do momento.

Otimismo equilibrado é manter-se ativamente positivo frente às turbulências, fazendo as devidas análises e ponderações necessárias que antecedem à ação.

Embora seja evidente que ver o mundo e os acontecimentos de forma positiva facilite o percurso do sucesso, não é incomum conhecer pessoas que preferem o negativismo, o pessimismo, o ceticismo, conduzindo seus pensamentos a, de fato, entenderem que nada é possível mudar, melhorar ou seguir em frente.Essas pessoas são verdadeiros títeres neste universo. São levadas como a folha seca que é carregada pelo vento e que não tem poder algum sobre seu destino.

Num universo repleto de oportunidades, tais indivíduos negativistas avistam no horizonte apenas os problemas, vendando seus olhos às soluções. Atribuem à política, ao governo, a ausência de oportunidades, e quando não resta mais ninguém, atribuem a Deus seus infortúnios, ainda que tais indivíduos afirmem aos seus filhos que “Deus é maravilhoso, bondoso...” Tais filhos poderão não ter a mesma visão de Deus que seus pais títeres têm, o que, de certa forma, é melhor!

Os revezes da vida são muitos, todavia, nenhum é capaz de fazer sucumbir as energias daqueles que mantêm corpo, mente e espírito em plena sinergia. Contudo, se os que se habilitam a perceber nas adversidades, excelentes oportunidades de aprendizado e evolução, mantendo visão positiva frente às dificuldades, enfrentam momentos dificultosos, o que será daqueles que antes mesmo de tentar, desistem ou já se consideram derrotados?

Moisés, para justificar seu medo de assumir a liderança para libertar seu povo dos egípcios, alardeou a Deus que não tinha boa oratória. E se Moisés tivesse desistido da responsabilidade que Deus lhe propusera, o que teria sido da história que conhecemos? Provavelmente ela teria recebido outro rumo.

Jesus Cristo teve de liderar doze pessoas destreinadas e, muitas delas, se consideravam incapazes de realizar as obras do Mestre. Na sua última ceia, percebendo o quanto ainda necessitava ensinar àqueles discípulos, Cristo agiu de forma tão sábia que nem o melhor dos terapeutas, psicólogos, coach, psiquiatras teria agido, para promover profundo ensinamento em tão pouco tempo. O que Ele fez? Lavou os pés dos discípulos, mostrando-lhes que a humildade, a solidariedade, o respeito antecedem o êxito. Quem teria feito melhor?

Jamais houve alguém tão dedicado quanto esse Homem. Embora sabendo de todas as dificuldades que estavam por vir, das humilhações e sofrimentos por qual passaria, jamais deixou que o pessimismo e o negativismo tomassem as rédeas de suas decisões e escolhas. Conduziu corpo, mente e espírito numa mesma direção; na direção de quem conhecia sua missão e a assumira em entregá-la como solicitada. O que aconteceu nessa história bilhões de pessoas sabem e bilhões de pessoas seguem o Maior dos Líderes que já existiu.

Olhamos para os nossos sofrimentos atribuindo-lhes o maior grau na escala de dificuldades. Todavia, não somos capazes de olhar ao lado, onde certamente estará alguém com menos posses, menos oportunidades, cujo sofrimento ultrapassa as fronteiras do suportável. Justificamos que o próximo sofre por que fez escolhas que lhe propiciaram tamanha sofreguidão. Porém, somos incapazes de reconhecer que também nós assim fizemos, mas preferimos nos recobrir com o maléfico manto da desculpa.

Os pessimistas vêem na chuva a impossibilidade de plantar; os otimistas agradecem aos céus, pois a chuva irá regar as mudas. Os pessimistas vão à sombra para não se queimarem ao sol; os otimistas labutam no sol, colhem os frutos do plantio para descansar à sombra.

O negativista enxerga no erro o fracasso; o positivista observa o erro como mais uma pedra retirada do caminho, rumo ao sucesso. Aquele que pensa de forma negativa faz o mínimo na empresa, justificando que seu salário não é o suficiente para fazer mais; o que pensa de forma positiva faz mais, para depois, receber mais.

Alguém já explicou que não vemos o mundo como ele é, mas sim, como nós somos. Tal assertiva revela profunda verdade.

Se considerarmos que algo é impossível de ser realizado, mesmo que não seja, em nossa mente será, pois já eliminamos todas as possibilidades de sucesso quando decidimos não tentar.

Ajuste seu corpo, mente e espírito. Faça dos seus pensamentos fonte de inspiração e transpiração. Não permita cercear-se ao menos de tentar fazer, pelo fato de que outros já tentaram e não conseguiram. Liberte-se para novas idéias, promova um debate interno entre o que você pensa não ser capaz e a oportunidade de pelo menos tentar ser.

Procure identificar o que há de positivo em cada acontecimento da sua vida. Mesmo aqueles, aparentemente, indecifráveis de se extrair ensinamentos, têm, em seu âmago, o lado positivo, mesmo que este seja percebido em longo prazo.

Você será aquilo que for capaz de pensar que pode ser. O indivíduo que chega ao topo não é aquele que mais esforço fez, e sim aquele que se imaginou lá, acreditou e fez tudo, honestamente, para chegar ao destino.

Antes de pensar de forma negativa, de aceitar que é incapaz pelo fato de alguém ter lhe dito ou porque errou algumas vezes, antes de decidir não fazer, permita-se pelo menos, a oportunidade de tentar e persistir.

Toda vez que você armazena no mais perfeito e poderoso computador que há, seu cérebro, que não pode, que não é capaz, isto ficará por toda sua vida, limitando suas ações, atitudes e, muitas vezes quando você não conseguir seguir em frente, mesmo em novas situações, não compreendendo o motivo, estará sendo afetado no mais longínquo do seu cérebro, nas profundezas da memória, por aquele “arquivo destrutível” auto-executável, que você mesmo implantou. Esse arquivo implantado por você, jamais será apagado da sua memória. Ou seja, será acessado involuntariamente nos próximos eventos da sua existência, causando sensações e sentimentos desagradáveis. Mas, podemos reeditar esses registros infectados. Como? Enxergando as cenas registradas sob outro prisma, ou seja, associando-as com idéias positivas, das quais podemos aprender algo novo. Vale à pena buscar acompanhamentos psicológicos e, também, uma das mais modernas técnicas de programação e reprogramação humana, a Programação Neurolinguistica, mundialmente conhecida como PNL.

Você consegue imaginar quantas vezes você já disse a si mesmo que não pode, que não é capaz, que é incompetente? Ou quantas foram as vezes que outras pessoas lhe disseram isso e você aceitou? Procure refletir quantos arquivos infectados, repletos de vírus já foram instalados no mais maravilhoso computador que existe. Busque ajuda, recorra às técnicas profissionais, todavia, reconheça que é você quem tem de se auto-ajudar, antes de alguém tentar fazer isso por você.

Cuidamos do nosso corpo do pescoço para baixo, realizando exercícios físicos, visitando consultórios médicos para que nos cortem com pequenas ferramentas, na tentativa de reduzir as rugas deixadas pelo tempo e pela experiência. Pelas manhãs ensolaradas nos preocupamos em passar os hidrantes faciais e protetores solares para o corpo todo, para que nossa pele não seja atacada ferozmente pelos raios ultravioletas. As mais belas sensações possuímos quando sentimos que a fita métrica aponta um redução fantástica de 0,00005 centímetros na região abdominal. Exercitamos todos os músculos do corpo, para, afinal, quando as demais pessoas nos olharem, contemplem tamanha beleza física, boa aparência. Assim, parecemos seres iluminados, contemplados por belo visual, mesmo à custa de inúmeras intervenções cirúrgicas. Porém, não exercitamos os “músculos” da inteligência, da sabedoria, do amor. Olhamos para o espelho e perguntamos: “querido espelho, diga-me se há alguém com um visual mais lindo do que o meu”? Ah, se o espelho pudesse responder!

Nada disso é proibido, afora os excessos e extremos que diversas pessoas praticam na busca pelo corpo ideal. Tudo pode ser permissível, pois se trata da manutenção de uma das três partes que compõem o ser humano: o corpo. Contudo, não costumamos exercitar nosso cérebro, com pensamentos positivos e visualização de oportunidades diante das dificuldades. Talvez, devêssemos começar a maior e mais fundamental atividade física, que é a ginástica cerebral, antes mesmo de iniciar uma ginástica “pescoço abaixo”, na busca do corpo perfeito. Portanto, comece a ginástica “pescoço acima”, com ótimos pensamentos, idéias, novidades, oportunidades, forças de superação, além de exercícios próprios para o melhoramento da função cerebral, para que você possa contemplar toda a beleza que conseguiu do pescoço para baixo. Caso contrário, será um belo corpo, sem cérebro, que é o mesmo que estar morto!

Nas palestras, costumo fazer a seguinte pergunta, para que a platéia reflita sobre os pensamentos e atitudes negativas: “você conhece alguém, ou soube falar, que fora promovido na empresa por excesso de pessimismo?” Imaginou o pior vendedor da empresa, aquele que nunca cumpre as metas, ouvir: “Parabéns, você é nosso pior vendedor, será promovido a gerente”.

Vale à pena refletir sobre o tema. Permita-se enxergar o belo que há na vida. Ela é curta demais para que percamos tempo reclamando do que não temos e não aproveitando o que possuímos.

Pense nisso!
Deus abençoe sua vida

André e Simone Calamita


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vídeos Motivacionais

Loading...